Automedicação: quais são os riscos?

A automedicação é uma prática muito comum, que consiste em ingerir medicamentos sem orientação e prescrição médica. Muitas vezes, o ato de se medicar por conta própria é visto como uma solução imediata para aliviar sintomas, mas existem riscos à saúde.

Confira, a seguir, as principais complicações que podem ocorrer após a automedicação.

O que é automedicação?

Muitas vezes, as pessoas utilizam remédios por conta própria após a aparição de sintomas. Alguns medicamentos muito conhecidos são de fácil acesso, mas podem ocasionar reações adversas como mal-estar, tontura, lesões de pele, queda na pressão e até desmaios. Por isso, os profissionais de saúde reforçam a importância de sempre buscar orientação médica antes de utilizar qualquer medicamento.

No Brasil, a automedicação está ligada principalmente aos sintomas que não estão necessariamente relacionados a problemas de saúde, como gripe, alergias e dores de cabeça. Além disso, o acesso à internet também aumentou a prática, pois os mecanismos de buscas informam quais são os remédios adequados para diferentes tipos de sintomas.

Riscos da automedicação

Como mencionamos acima, o ato de medicar-se sem prescrição médica pode apresentar graves riscos à saúde. Confira:

Alergias

As alergias podem ocorrer com o uso de medicamentos sem conhecimento da sua composição. Pode desencadear sintomas como incômodo e coceira em algumas partes do corpo.

Intoxicação

A intoxicação pode ocorrer em casos de superdosagem de medicamentos, podendo levar o paciente a óbito.

Interação medicamentosa

A interação medicamentosa é informada na bula dos medicamentos, e ocorre a partir do contato de medicamentos que interagem entre si. Além disso, alimentos e bebidas alcoólicas também causam interações, podendo potencializar ou diminuir o efeito do remédio tomado.

Dependência

A dependência ocorre com o uso excessivo de medicamentos e pode gerar complicações à saúde, como: arritmias, insuficiência hepática, parada cardiorrespiratória, entre outras.

Resistência de bactérias

Os micro-organismos e bactérias tornam-se mais resistentes aos antibióticos, quando utilizados sem necessidade.

Mascarar o diagnóstico correto da doença

A automedicação pode aliviar os sintomas imediatamente, mas isso não significa que o problema será resolvido. Afinal, eles podem representar um sinal de outros problemas de saúde mais graves que devem ser tratados adequadamente. Dessa forma, a doença pode se agravar.

Por isso, é importante que todos consultem um profissional de saúde antes de administrar qualquer tipo de medicamento. Após a aparição dos sintomas, o Clínico Geral poderá identificar o problema, além de encaminhar o paciente para outro especialista, caso seja necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.