LGPD x Telemedicina

Você já ouviu falar em LGPD? Essa sigla é utilizada para se referir à Lei Geral de Proteção de Dados. Ela foi sancionada no Brasil em agosto de 2018, e teve sua vigência integral a partir de 2020. O seu objetivo é regulamentar as políticas de uso e compartilhamento de dados pessoais por empresas públicas e privadas. Com o crescimento da demanda por telemedicina no Brasil, também foi necessário que as plataformas de teleconsulta se alinhassem à LGPD.

O principal intuito da LGPD é proteger os dados pessoais dos usuários, para que não sejam utilizados de forma abusiva. Essa lei também se aplica à tecnologia na saúde, e aos serviços de telemedicina, com o objetivo de proteger as informações dos pacientes, proporcionando maior segurança nos atendimentos online.

Continue a leitura para entender como a LGPD impacta a tecnologia na área da saúde e os serviços de telemedicina. Boa leitura!

O que é Telemedicina?

Certamente, você já ouviu falar em telemedicina. A pandemia do novo coronavírus fez com que o Brasil permitisse a prática a partir de abril de 2020. Com o alto risco de contaminação, a teleconsulta trouxe mais segurança e comodidade aos pacientes. Isso se deve ao fato de que os atendimentos são realizados com a mesma qualidade, sem que haja a necessidade de se deslocar ao hospital ou consultório.

A consulta online exige apenas que o paciente se conecte ao profissional pelo computador ou celular, utilizando a câmera e o microfone. Portanto, é necessário que ela seja realizada através de uma plataforma alinhada à LGPD, que proporcione a devida segurança dos dados dos pacientes.

A teleconsulta permite que o médico tenha acesso aos exames e laudos feitos anteriormente, já que eles ficam armazenados na plataforma. O profissional também irá preencher o prontuário digital, emitir laudos, receitas e atestados, e outros documentos que serão enviados aos pacientes.

Como garantir a segurança dos dados durante a realização da teleconsulta?

Para que o atendimento online seja 100% seguro, é necessário que ele seja realizado por uma plataforma que não dependa de sistemas terceiros. O ideal é que o usuário não seja redirecionado para outro aplicativo no momento da realização do atendimento. Assim, impedindo o vazamento dos dados.

Além disso, todas as informações só podem ser acessadas por profissionais da saúde que possuam um certificado digital. Isso exige que os médicos realizem um cadastro completo, fornecendo os dados que confirmem sua identidade.

Ofereça consultas online com segurança

Agora que você conhece as vantagens da teleconsulta, chegou a hora de escolher a plataforma ideal para colocar esse novo modelo em prática no seu consultório.

Um dos produtos da W3.Care é a plataforma TeleCare® Consultório, criada especialmente para otimizar a rotina dos profissionais. Ela conta com diversas funcionalidades que tornam o dia a dia de clínicas e consultórios muito mais eficiente.

Além disso, a TeleCare®Consultório garante a segurança das informações, pois ela está totalmente alinhada à LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. Entre em contato e solicite uma demonstração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.