Oncologista: saiba qual é o momento de procurá-lo

Você sabe o que faz um médico oncologista? Esse profissional está qualificado para auxiliar e acompanhar o tratamento de todos os tipos de cânceres. É fundamental que o especialista em Oncologia seja qualificado para a função, mas que também ofereça um atendimento humanizado para auxiliar o paciente em um momento tão difícil.

Quer saber mais sobre a área de atuação, rotina e muito mais sobre o oncologista? Continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

O que é Oncologia?

A Oncologia é a especialidade médica ligada ao tratamento de tumores malignos, exceto os de origem hematológica, como linfomas e leucemias. O paciente oncológico deve contar com um tratamento multidisciplinar, com especialistas em Cirurgia, Pediatria, Psiquiatria, Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem, Radiologia, entre outros profissionais que colaboram com a equipe de Oncologia.

A equipe multidisciplinar oncológica proporciona um tratamento mais assertivo, prestando todo o suporte necessário para o paciente. Isso porque cada especialista trabalha de forma conjunta, contribuindo com seus conhecimentos específicos para o bem-estar do paciente oncológico.

Portanto, o oncologista clínico fica encarregado do tratamento sistêmico do paciente. Ele irá identificar as necessidades de cada caso, encaminhando para o tratamento adequado, como, por exemplo, a quimioterapia e a radioterapia.

Quais são os objetivos do tratamento oncológico?

O oncologista irá determinar o objetivo do tratamento de cada paciente, após o estudo de cada caso de forma individualizada. Os tratamentos mais comuns são: cirurgias, quimioterapia e radioterapia. Entretanto, cada caso tem um objetivo. Confira:

Cura da doença

Mesmo se as chances de cura do câncer forem pequenas, o profissional deve determinar um tratamento visando a eliminação total da doença e de outros vestígios no organismo.

Remissão

Em alguns casos de câncer em que o processo de cura não é possível, o objetivo do tratamento é a remissão. Esse processo é voltado para fazer a doença regredir, evitando efeitos e outros sintomas.

Cuidados Paliativos

O cuidado paliativo é focado em melhorar a qualidade de vida do paciente quando a chance de remissão é pequena. Esse processo envolve os familiares, que recebem instruções para auxiliar o paciente. O objetivo é prolongar a vida do paciente garantindo também o seu bem-estar.

A importância do oncologista

Após a conclusão dos estudos – graduação em Medicina e especialização ou residência médica em Oncologia – o profissional estará apto a atuar como oncologista. Essa é uma profissão desafiadora, que exige a capacidade de lidar com casos complexos e quadros terminais. Nesse contexto, é importante criar uma relação de confiança com o paciente e sua família.

O médico oncologista deve focar na qualidade de vida do paciente, através de uma boa comunicação e dos tratamentos adequados para cada caso. É importante que o profissional ajude o paciente a manter sua dignidade para que ele se sinta confiante no tratamento.

O que perguntar ao oncologista na primeira consulta?

Ao consultar-se com um oncologista, é importante que o paciente se sinta à vontade para esclarecer todas as dúvidas. Algumas perguntas frequentes são:

  • Qual é o tipo de tumor?
  • É um tumor maligno ou benigno?
  • Qual é o prognóstico?
  • Onde ele está localizado?
  • Quais são os tratamentos mais indicados? Existem efeitos colaterais?
  • Quando poderei retomar minhas atividades do dia a dia?

O diagnóstico do câncer é um momento muito difícil para o paciente. No entanto, atualmente, existe uma diversidade de tratamentos para o câncer, com foco na melhoria do quadro clínico e no bem-estar do paciente.

Previna-se.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.