Telemedicina pediátrica: como humanizar o atendimento às crianças?

A telemedicina foi um dos impactos causados pelo coronavírus no Brasil. Em abril de 2020, foi sancionada a lei que permite o atendimento através das teleconsultas para todas as especialidades médicas.

Isso significa que a telemedicina pediátrica também se tornou uma alternativa para o atendimento médico, proporcionando maior conforto e praticidade aos pais que precisam levar os filhos ao pediatra.

Continue a leitura e saiba quando consultar um especialista em Pediatria através da telemedicina!

O que é telemedicina pediátrica?

A telemedicina pediátrica, ou telepediatria, é a modalidade de atendimento remoto para os especialistas nos cuidados com a criança. É muito comum que os pais entrem em contato com o pediatra responsável em casos de urgências ou início de sintomas. Por isso, a telemedicina se tornou uma alternativa mais segura para a realização de uma consulta pediátrica online.

O pediatra é um profissional essencial no cuidado e no acompanhamento de bebês, crianças e adolescentes. Acima de tudo, ele fica encarregado de orientar a família desde o nascimento, garantindo os cuidados com a saúde e o bom desenvolvimento da criança. Neste contexto, a telemedicina pediátrica torna-se uma ferramenta essencial para esclarecer dúvidas sobre medicamentos, alimentação, sintomas, entre outros. Através da teleconsulta, o profissional também pode avaliar a necessidade de uma consulta presencial, encaminhando o paciente de forma adequada.

Quando procurar um pediatra?

Como mencionamos acima, o pediatra é o profissional que irá acompanhar a criança desde o nascimento. Isso significa que é necessário consultá-lo de forma rotineira para a realização de exames de check-up e vacinas. Por meio da telemedicina pediátrica, é possível consultá-lo em casos como:

  • Dúvidas sobre a administração de medicamentos ou interações medicamentosas;
  • Orientações sobre alimentação adequada e prevenção de acidentes;
  • Processo de mudanças durante o crescimento da criança;
  • Sintomas leves como: tosse, sinais de gripe, manchas na pele, dores de ouvido, entre outros. Neste caso, o profissional irá identificar a necessidade (ou não) de encaminhar o paciente ao centro médico mais próximo.

Além dos casos acima mencionados, é muito comum que os pais tenham dúvidas acerca dos cuidados com bebês recém-nascidos, como a alimentação, forma correta do banho, etc. A telemedicina pediátrica torna-se uma alternativa pois a mãe não precisa se preocupar com o deslocamento para o centro médico.

É necessário consultar um pediatra sempre que a criança ou adolescente apresentar qualquer tipo de sintomas. Além disso, no primeiro ano de vida, é importante que a criança se consulte com o pediatra mensalmente. Entre os 12 e os 23 meses, a frequência deve ser a cada 3 meses. Contudo, a partir dos 48 meses, a frequência de consultas com o pediatra deve ser pelo menos uma vez ao ano. Portanto, a telemedicina pediátrica é uma forma de humanizar o contato entre o médico, o paciente e a família, proporcionando mais segurança e comodidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.